Se você gosta de se aventurar na cozinha, deve ter participado daquela febre da produção de pães artesanais. Mas para aprimorar ainda mais seus conhecimentos culinários, é interessante conhecer os diferentes tipos de fermento que usamos em cada receita. Você conhece todos eles? 

Para os iniciantes ou mestres cucas de plantão, fique sabendo que cada preparo de receitas à base de farinha de trigo e água demanda um tipo certo de fermentação. Usando o produto certo, sua massa — seja de bolo ou pão — pode ficar ainda mais fofa, leve e crescer direitinho.

Pensando nisso, nós vamos te mostrar as principais diferenças entre os fermentos e como você pode utilizá-lo nas receitas de casa. Confira a seguir:

Fermento químico (em pó)

Esse é o tipo mais “comum” de fermento que temos. Como o nome já diz, ele funciona à base de reações químicas para fazer a sua massa crescer. É aquele encontrado em potinhos, ideal para bolos, tortas, biscoitos ou receitas que não precisam dobrar de volume. Não é o tipo mais indicado para fazer pães, por exemplo, já que pode alterar sua textura e a receita não ficará no tamanho ideal.

Fermento biológico seco e fresco

Fermento biológico para pães

Fermento biológico para pães – Foto: Shutterstock

Se você quer apostar naquele pão delicioso ou massa mais pesada, um dos tipos de fermento mais indicados é o do tipo biológico. Ele é feito a partir de leveduras que, ao entrarem em contato com a farinha e a água, liberam gases para sua massa crescer como nunca.

O fermento biológico seco é muito mais concentrado e tem uma durabilidade grande. Para usar, basta dissolver em água ou leite morno. Já fermento biológico fresco vem, geralmente, em tabletes. Sua durabilidade é menor — por isso, deve ser conservado em geladeira — e pode ser misturado na farinha normalmente.

Fermento natural ou levain

Esse é um dos tipos de fermento queridinhos atualmente. É a maneira mais saudável e antiga de se fazer massas. Ele deixa o sabor muito mais acentuado, tem uma ótima digestão e deixa a receita mais leve. Diferente dos outros, ele não é encontrado nos supermercados.

Pois é! Ele é produzido a partir de partes iguais de farinha e água ou algum tipo de suco de fruta fermentado. Esse tipo de fermento exige uma certa paciência, já que leva de 7 a 8 dias para ficar pronto, e precisa ser constantemente realimentado. Mas, para quem quer uma massa crocante e com aspecto impecável, vale a pena investir!