O Carnaval é um momento para se permitir! E em meio a tanta folia, purpurina e música, aproveitar ao máximo é o maior mantra. Porém, é preciso estar sempre atento aos seus limites, já que vários dias de muita bebedeira prometem um baita mal-estar. Dessa forma, para evitar dores de cabeça — literalmente — vale adotar algumas dicas valiosas para evitar a ressaca.

A origem da ressaca

De acordo com a endocrinologista pela Universidade de São Paulo, Dra. Paula Pires, é, sim, possível adotar algumas atitudes mínimas com o intuito de evitar a ressaca apenas com a alimentação adequada. Isso porque a ressaca acontece para absorver e metabolizar a grande quantidade de bebida alcoólica.

“O organismo tem de se desdobrar e acaba sobrecarregando outros órgãos no processo. O fígado sofre mais por produzir as enzimas que ajudam na absorção do álcool. Além disso, o órgão demora a ‘entender’ que deve parar de trabalhar. Assim, quando o álcool já se foi, a concentração dessas enzimas, que são muito tóxicas, ainda é alta, o que gera um desequilíbrio. Ainda mais, o sistema nervoso, que se adequou a esse ritmo errado do corpo, acompanha a crise de abstinência e o resultado geral é dor de cabeça, desidratação, enjoo, diarreia e extremo cansaço”, explica a especialista.

Confira 4 dicas valiosas para evitar a ressaca

Com dicas simples, você pode curtir o carnaval sem culpa. Aliás, confira essas dicas valiosas para fugir da ressaca

Com dicas simples, você pode curtir o carnaval sem culpa – Foto: Shutterstock

Dê uma atenção extra para as bebidas!

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a dose padrão para consumo de bebida alcoólica é de aproximadamente 10 a 12 g de álcool puro. Ou seja, o padrão de consumo é equivalente a uma lata de cerveja (330 ml), uma taça de vinho (100 ml) ou uma dose de destilado (30 ml). Portanto, bebidas como uísque, vinho tinto, tequila e conhaque causam ressacas piores do que o vinho branco, cerveja ou bebidas claras, como vodca ou gim. Porém, isso não significa que cerveja ou vodca não provoquem ressaca!

Independentemente da bebida escolhida para embalar o bloquinho de Carnaval, a dica de ouro é sempre a mesma: nunca beba com o estômago vazio. Devemos beber devagar e sempre após ingerir alimentos ricos em proteínas e carboidratos, porque isso ajuda a retardar a absorção do álcool pelo corpo. Além disso, beba alguma bebida não alcoólica, de preferência água, suco ou isotônico, sempre após ir ao banheiro. Por fim, deve-se beber muitos líquidos no dia seguinte e, se não tomar café sempre, evite-o, pois é diurético.

Quais os melhores alimentos para combater a ressaca?

Além disso, a Dra. Paula Pires revela a importância dos alimentos como dica valiosa para evitar a ressaca. Segundo a médica, devemos investir em carboidratos (frutas, cereais, grãos e massas com preferência aos integrais) e também em um café da manhã reforçado com frutas, leite, cereais integrais, iogurte, queijo ou ovo.

Não vale pular refeições ou ficar horas sem comer! Por isso, antes de sair de casa, o ideal é fazer uma boa e saudável refeição para não chegar com muita fome. E para ter energia, aposte em refeições leves que incluam salada, proteínas, leguminosas e carboidratos, tal como batata doce ou inglesa, macarrão, mandioca e arroz, para aguentar a festa toda!

Evite a ressaca antes mesmo da festa

Para isso, é importante hidratar-se com água ou sucos naturais com antecedência com um consumo de 2 a 3 litros por dia. Além disso, a médica comenta que é importante evitar frituras e alimentos ricos em gorduras e preferir carnes magras. De forma complementar, a prática de atividades físicas, principalmente aeróbica, é ideal para aumentar a resistência física e evitar a ressaca prometida pelo carnaval.

Já estou de ressaca. E agora?

Dra Paula Pires revela que não existe nenhum remédio mágico para curar a ressaca… Nem os clássicos banhos frios, café, chás, produtos com cheiro forte ou qualquer outra medicação caseira. Segundo a médica, “o essencial é hidratação, carboidratos e bastante repouso. Sucos, água-de-coco e isotônicos (sem álcool) repõem água, sais minerais e vitaminas perdidos. O refrigerante não hidrata, mas ajuda contra a queda da glicose”, conclui.