A prática de transformar sementes de cacau em chocolate não é de hoje, nem do século passado. Na verdade, os habitantes pré-colombianos da Mesoamérica já conheciam o sabor e poder dos grãos do cacaueiro. Sim, os olmecas, maias e astecas já sabiam como fazer chocolate.

Mas não do jeito que você imagina. Naquela época, o chocolate era bebido. Ou seja, o fruto do cacau era fermentado, processado e então misturado com pimenta malagueta, água e farinha de milho, dando origem a uma pasta. Apesar de os ingredientes serem diferentes, o processo não mudou muito desde então.

Esse tchocolath, que significa amargo (tchocol) com água (ath), foi levado para a Espanha, onde recebeu ora açúcar, ora mel para combater o amargor. Não demorou muito para que todo o antigo continente fosse conquistado pela nova descoberta. E depois da Europa, veio o mundo todo.

Séculos se passaram e o chocolate continua sendo um dos doces mais amados em todo o planeta. Seja em forma de barra, bombom, recheio ou em pó, ele sempre está no topo do ranking da confeitaria, não importa o período ou lugar.

Como é feito o verdadeiro chocolate?

Os grãos de cacau devem ser moídos para formar a massa de cacau

Os grãos de cacau devem ser moídos para formar a massa de cacau – Foto: Shutterstock

Se você sempre compra chocolate pronto em lojas especializadas ou no mercado, já deve ter ficado curioso com o modo de preparo da iguaria. Ainda que muito tempo tenha se passado, o processo utilizado pelos povos pré-colombianos continua mais ou menos igual. Só que muito mais automatizado!

Quer entender como acontecem todas as etapas da fabricação do chocolate? Então preste atenção nessa explicação aqui:

  • Tudo começa com o cacaueiro e seus frutos, que são colhidos e selecionados
  • Depois, as sementes são fermentadas durante dias e passam a ser chamadas de amêndoas
  • Os grãos então vão para a etapa da secagem, que é feita naturalmente com o calor do sol
  • Eles logo são selecionados, ou seja, por tamanho e qualidade, além de separados de possíveis impurezas
  • Agora é que a fabricação do chocolate começa de fato com a torra, resfriamento e descascagem das amêndoas
  • Já com os nibs de cacau, acontece a moagem, que os transforma em massa ou liquor de cacau

As etapas seguintes dependem do fabricante, do tipo e qualidade do chocolate! Mas alguns processos são mais comuns na fabricação dos chocolates

  • Prensagem das amêndoas para extração da manteiga de cacau (usada para fabricar os chocolates brancos)
  • Refino das amêndoas após a moagem para dar origem à massa de cacau (usada para fabricar os chocolates ao leite, amargo e meio amargo)
  • Conchagem, com adição de outros ingredientes a depender do chocolate (manteiga de cacau para branco; leite para ao leite; e açúcar para ao leite e branco)
  • Temperagem para ser pré-cristalizado e ficar no ponto ideal de moldagem
  • Pronto, agora é só moldar em barras ou no formato desejado, esperar endurecer e distribuir para os pontos de venda!

Como fazer o verdadeiro chocolate?

A indústria do chocolate tem seus próprios métodos para produzir um produto de qualidade para seus clientes ao redor do mundo. Mas isso não significa que é impossível preparar o verdadeiro chocolate de forma caseira.

Fazer chocolate com cacau em casa pode ser um processo demorado. No entanto, dá, sim, para fazer seguindo alguns passos. Confira o modo de preparo a seguir e experimente reproduzir em casa! Você só vai precisar de três ingredientes principais:

Ingredientes:

  • 2 xícaras de sementes de cacau cruas
  • 1/2 xícara de açúcar de coco ou outro adoçante natural
  • 1/4 colher de chá de sal marinho

Modo de preparo:

  1. Comece torrando as sementes de cacau no forno a 120°C por cerca de 20-30 minutos até que fiquem crocantes
  2. Remova as cascas das sementes torradas esfregando-as entre as mãos
  3. Coloque as sementes de cacau em um processador de alimentos e pulse até que se transformem em uma pasta. Este processo pode levar de 10 a 20 minutos
  4. Adicione o açúcar de coco e o sal marinho à pasta de cacau e então pulse novamente até que tudo esteja bem misturado. Você também pode adicionar outros ingredientes, como canela ou baunilha, se desejar
  5. Coloque a mistura em uma tigela e leve ao banho-maria, mexendo constantemente, até que o chocolate derreta e fique homogêneo
  6. Em seguida, despeje o chocolate derretido em uma forma e deixe esfriar e endurecer
  7. Se preferir, você pode adicionar nozes, frutas secas ou outras coberturas antes de deixar o chocolate endurecer.

Dicas:

  • Lembre-se de que o cacau tem um sabor amargo natural, então é possível ajustar a quantidade de açúcar ou outros adoçantes para alcançar o sabor desejado;
  • Além disso, a textura e a consistência do chocolate caseiro podem variar dependendo do processo de fabricação.

Benefícios do chocolate para a saúde

É possível preparar o verdadeiro chocolate em casa seguindo apenas alguns passos

É possível preparar o verdadeiro chocolate em casa seguindo apenas alguns passos – Foto: Shutterstock

Mas além de ser extremamente saboroso, o chocolate também apresenta inúmeros benefícios à saúde. Eliane Veronez, supervisora de nutrição do hospital HSANP, aponta que uma das das qualidades do doce é estimular a liberação de endorfina no cérebro. A gente explica: ela é o hormônio responsável por proporcionar sensação de prazer, aumentar o relaxamento e diminuir a ansiedade.

Segundo a especialista, as sementes do cacau são ricas em flavonoides, que estimulam a produção de óxido nítrico nos vasos sanguíneos. Como resultado, acontece a vasodilatação, causando a redução da pressão arterial.

Além disso, o chocolate conta com propriedades antioxidantes que ajudam a acelerar o metabolismo, a diminuir a resistência à insulina e assim como a reduzir o risco de algumas doenças crônicas. Outro benefício é a melhora do humor, que pode ser causada pela mediação dos sistemas de dopamina e de opiáceos.

“O chocolate amargo possui nutrientes como gorduras, carboidratos, proteínas e minerais como o magnésio, cobre, ferro, selênio, potássio e manganês. Mas são os princípios ativos que os tornam mais benéficos”, destaca Veronez. Apesar disso, nada de achar que pode exagerar no consumo, hein!

A nutricionista indica o consumo de apenas 30 gramas de chocolate por dia. E de chocolate amargo. “Para conseguir aproveitar todos os benefícios do chocolate, recomenda-se que ele tenha 70% de cacau em sua composição. Quanto maior a concentração de cacau, menor o teor de açúcar do alimento, portanto, maiores são os benefícios”, explica.

Colaboração: Eliane Veronez, supervisora de nutrição do Hospital HSANP (CRN3-41875). Pós-graduada em Nutrição Clínica e MBA em Gestão Hospitalar.