É possível fazer um molho bolonhesa perfeito e a gente te ensina como!

A quarentena despertou o lado chefe nas pessoas, que estão aproveitando o tempo em casa para fazer uma receita de pão caseiro, aquele bolo da vovó e até reproduzindo a macarronada de domingo. Falando em macarrão, basta dar uma olhadinha na sua timeline que eu tenho certeza que você vai encontrar alguém se rendendo a uma massa com molho bolonhesa, principalmente se for aquela lasanha tradicional.

De origem italiana, o molho bolonhesa recebe esse nome por causa da sua cidade de origem, Bologna. Aqui em terras brasileiras, o molho italiano não tem muito segredo, basta ter extrato de tomate, acrescentar a carne moída e tcharan: molho bolonhesa. Até aí tudo bem, cada um tem seu jeitinho de preparar esse molho. Sem julgamentos aqui!

Mas, quer aprender como fazer um molho bolonhesa perfeito e bem tradicional? Pois é, saiba que muitos detalhes fazem a diferença para tornar esse molho ainda mais divino e mais parecido com a receita direto de Bologna. Quer saber como faz? Segue abaixo e mão na massa – ou melhor, no molho!

A base de tudo

Cada detalhe faz a diferença ao preparar qualquer receita, no caso do molho bolonhesa perfeito, é necessário uma boa base. Aqui vamos usar uma base francesa muito comum, o mirepoix que consiste em cebola, cenoura e talos de salsão. E para prepará-la, corte todos os ingredientes em cubinhos ou passe pelo processador mesmo. Essa base é bastante utilizada em diversas receitas de caldos e molhos.

Quanto mais, melhor!

Já vamos avisando que esse molho leva um tempo até ficar pronto, então desmarque os compromissos da agenda, deixe o celular no modo avião e separe uma série pra ver enquanto ele vai apurando. E, por levar um bom tempo, não economiza no molho não, faça uma quantidade generosa e honre o gás de cozinha que você tem em casa! Se sobrar, congele, coloque num pãozinho francês, prepara uma lasanha. No fim das contas, fazer pouca ou muita quantidade vai dar no mesmo!

Nada de “panelinha”

Vamos fazer muito molho, galões dele, então arranje uma panela que ocupe um espaço generoso na boca do fogão, afinal, a gente não quer que os ingredientes simplesmente não caibam na metade da receita. Um detalhe importante: como o molho vai ficar apurando por horas, é preciso de uma panela digna que aguente o tranco. Então, separe aquela panela de ferro para o molho ficar show!

Hora do show

Bora começar, então? Coloque 3 colheres generosas de sopa de manteiga para aquecer e 1 colher de azeite de oliva. Quando a manteiga der aquela derretida marota, coloque 1 xícara de cebola picada em cubos e deixe até que ela fique transparente. Depois é só colocar 1 xícara de cenoura picada e 1 xícara de talo de salsão picadinhos também. Mexa bem por 2 minutos.

Olha a carne moída aí, gente!

É hora dela brilhar, pessoas! Acrescente 700g de carne moída ao refogado e continue misturando bem. Coloque uma pitada de sal a gosto para temperar a carne. Para o bolonhesa ficar incrível, é levado em conta a quantidade de gordura usada na carne. Prefira cortes como peito ou acém, que são mais ricos em gordura e realçam o sabor. Na Itália, é comum misturar carne de porco moída, mas aí fica ao seu critério.

O leite derramado

Eis o pulo do gato que ninguém te conta: você vai acrescentar leite na receita. Isso mesmo! Quando a carne tiver perdido sua coloração avermelhada, acrescente 2 xícaras de leite integral e deixe cozinhar em fogo brando até que ele seque. Você também pode acrescentar um temperinho, como a noz moscada, mas uma pitadinha, hein?!

O vinho

Vamos acrescentar um vinho na receita, mas olha, esquece esse negócio de vinho barato. Compre um bacana porque você vai acabar bebendo ele depois. Acrescente 2 xícaras de vinho branco seco (nada de vinho adocicado aqui não!) e sinta ele soltar aquele aroma divino na sua cozinha!

E o tomate?

Molho bolonhesa sem tomate não dá né, então espera o vinho secar e depois disso basta colocar 3 xícaras de tomate pelado ou tomates secos sem pele. E mistura bem, para que os ingredientes façam a festa dentro da panela.

A água

Pois é, esse molho bolonhesa perfeito precisa de água, gente. Inicialmente não, porque nossos tomates já dão aquela hidratada no molho, mas conforme a receita vai apurando no fogo brando, é bom colocar um pouco de água e ir mexendo. Ninguém quer que o molho queime, certo? E, ah, beba água você também! Fica hidratada e o vinho não sobe tão rápido.

Tudo no seu tempo

A pressa é inimiga da perfeição. E para ter esse é um molho bolonhesa perfeito você já entendeu o recado, não é? Avisamos que o molho leva tempo, então umas 3 ou 4 horas tem que ser dedicados exclusivamente a ele. Precisa fazer alguma coisa nesse meio tempo? Não tem problema, desligue o fogo, tampe a panela e depois volte para ser feliz. Não cozinhe o molho com a panela tampada jamais, o molho tem que apurar e respirar pra ficar incrível. Feito isso é só correr pro abraço e preparar a massa que pode ser um tagliatelle, fusilli ou rigatoni. Faça nevar um bom parmesão ralado no prato e aproveite essa delícia.