A venda de similares lácteos ganhou as prateleiras dos supermercados nos últimos meses. Em embalagens parecidas às originais, o soro de leite tem sido oferecido como alternativa ao leite, devido ao aumento dos valores da bebida.

Segundo a Abras (Associação Brasileira dos Supermercados), em reportagem ao jornal Folha de S. Paulo, entre os produtos da cesta básica, o leite longa vida foi o item com maior porcentagem de troca, 71%. Mas afinal, o soro de leite é uma boa alternativa de substituição? O seu consumo pode prejudicar a saúde? Como incluí-lo nas receitas do dia a dia?

A nutricionista funcional Cris Ribas Esperança esclarece essas dúvidas aqui embaixo:

Soro de leite faz mal à saúde?

De forma geral, não faz mal à saúde e nem há contraindicações de seu consumo. Mas vale lembrar que o soro não substitui o leite tradicional, pois é apenas um subproduto produzido na fabricação de queijos, é o líquido que se dá como sobras dessa produção. E nesse processo, existe uma perda muito grande dos nutrientes, proteínas e gorduras comparados ao leite tradicional.

Segundo Ribas, dados da UNIFESP demonstram que o soro de leite em 100 mililitros apresenta 0,76 gramas de proteína, enquanto a mesma dosagem de leite integral tem 3,15 gramas. Isso mostra a importância do leite em sua totalidade. Sem falar que a lactose no soro de leite é muito mais concentrada do que no leite normal, o que pode ser prejudicial para pessoas com intolerância ou alergias severas devido ao consumo.

Benefícios de seu consumo

De qualquer forma, o soro ainda possui em suas características um valor nutritivo considerável. O principal benefício de seu consumo, além do baixo valor comercial, é que esse alimento pode ser rico em aminoácidos essenciais. Por isso, proporciona auxílio em dietas para treinos e ganho de massa muscular.

O soro de leite pode ajudar também na perda de peso, pois é pobre em gorduras. É comum o utilizar na fabricação de whey protein, sendo muitas vezes o ingrediente de maior composição no produto.

Como aproveitá-lo em casa?

O produto pode, sim, ser utilizado nas receitas, porém vale ressaltar que o valor nutricional não será o mesmo comparado ao leite. Talvez, o alimento em questão fique com aspecto seco, pois o soro muitas vezes pode não proporcionar a estrutura necessária encontrada na proteína que gera a “liga”. Geralmente, é mais utilizado nas indústrias alimentícias na fabricação de outros produtos finais.

Ainda assim, o soro pode ser acrescentado em receitas de bolos, pães, panquecas, biscoitos e vitaminas. No entanto, necessita de uma atenção a mais no seu uso, para evitar que esses alimentos fiquem muito secos, quebradiços e sem liga.

(Fonte: Cris Ribas Esperança, nutricionista funcional)