Dicas para escolher de verduras e legumes frescos
Filtros

Tipos

Dificuldade

Legumes e verduras expostos na feira.
iStock/Getty Images

Dicas para escolher verduras e legumes frescos

Avalie esta receita
Leticia Aguiar 8 de julho, 2016

Verduras e legumes sempre fresquinhos deixam suas receitas mais saudáveis e gostosas. Confira nossas dicas para você levar para a casa produtos que valorizam suas refeições!

Legumes e verduras expostos na feira.

iStock/Getty Images

Verduras

As verduras devem estar sempre com aparência e cheiro de frescas. As folhas precisam estar brilhantes e levemente úmidas, sem manchas escuras. Não leve para a casa se estiverem murchas ou com rasgos, pois pode ser sinal de mordida de insetos.

Legumes

Prefira sempre os legumes da estação, pois eles são mais frescos e saborosos. Escolha os que estejam com a aparência firme, fresca e com folhas brilhantes. Evite os que apresentem manchas escuras, folhas murchas, estejam esfolados ou amassados.

SAIBA MAIS

Cardápio gourmet: Salada na cestinha

A salada preferida das famosas

Panqueca de legumes

5 Dicas para incluir legumes na sua alimentação

Dicas para não errar na escolha:

Cenoura, batata, beterraba e rabanete: devem estar bem firmes, frescos e com a pele lisa. Não compre se apresentarem manchas ou brotos. Prefira as cenouras bem alaranjadas, sem manchas verdes e com os talos bem longos e verde-escuros.

  • Cebola: a casca deve ser bem brilhante, seca e sem sinal de brotos. O bulbo precisa estar firme e a casca deve soltar das mãos com facilidade.
  • Tomate: a casca deve ser lisa, firme, de cor bem viva e sem cortes. Os que estiverem moles ou enrugados já passaram do ponto.
  • Berinjela: só compre se estiver com a casca lisa, brilhante e bem firme. Se a casca estiver enrugada ou furada, é sinal de que está com bigatos.
  • Mandioca: a casca deve estar solta, pois isso significa que está mais macia e vai cozinhar mais rapidamente.
  • Brócolis e couve-flor: devem estar com os buquês compactos e bem-feitos. As folhas precisam estar frescas, nem murchas e nem amareladas. O talo deve ser firme, úmido e quebradiço.

Texto: Paula Brait

Fonte: “Le Cordon Bleu – todas as técnicas culinárias”, de Jeni Wright e Eric Treuille, Editora Marco Zero, 2000.